Cidade de Praia com transmissão comunitária da doença – autoridades

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O Diretor Nacional de Saúde de Cabo Verde, Artur Correia, anunciou hoje que a Praia, capital cabo-verdiana, está a enfrentar a primeira situação de transmissão comunitária de covid-19, com três casos da doença confirmados desde sexta-feira.

“Face aos dois casos positivos que verificamos hoje, mais o outro de ontem [sexta-feira], não temos dúvidas de que estamos com uma transmissão comunitária de covid-19 no concelho da Praia”, disse Artur Correia, durante a conferência de imprensa diária de balanço da progressão da pandemia no arquipélago.

Anteriormente, as autoridades de saúde cabo-verdianas chegaram a admitir a possibilidade de um caso de transmissão comunitária na ilha de São Vicente, mas que não se verificou até ao momento, mantendo-se um caso confirmado de covid-19 há mais de duas semanas.

O Diretor Nacional de Saúde defendeu que, face a este quadro, é necessário “maior rigor no cumprimento do estado de emergência” em vigor, que limita as movimentações e obriga ao confinamento domiciliário geral, entre outras medidas.

Para Artur Correia, há “alguma prevaricação” de pessoas em quarentena ou no cumprimento dessas restrições, pedindo por isso a atuação das forças de segurança: “As autoridades policiais têm de ter mão dura para com todos os prevaricadores. Ninguém tem o direito de pôr em causa a saúde comunitária. Ninguém tem o direito de pôr em causa a saúde dos habitantes da Praia e de toda a ilha de Santiago”.

Artur Correia defende por isso “maior rigor” e “responsabilidade” da população, no cumprimento das medidas de proteção individual e de distanciamento social.

O Ministério de Saúde de Cabo Verde confirmou hoje dois novos casos positivos de covid-19 na cidade da Praia, elevando o total do país para 58 casos desde 19 de março.

Trata-se de uma mulher de 35 anos e de uma jovem de 16 anos, confirmadas com covid-19 no decurso do processo de investigação epidemiológica, iniciada na sexta-feira, após detetado um novo caso na Praia, ilha de Santiago. Correspondem a contactos próximos do caso anterior, um cabo-verdiano de 43 anos, agente da Guarda Fiscal na Praia.

De acordo com Artur Correia, a investigação epidemiológica a estes casos feita nos últimos dois dias já levou à colocação em isolamento domiciliar obrigatório de 117 pessoas, na Praia.

Outras 51 pessoas estão em quarentena domiciliar na ilha de São Vicente, 20 no Sal e quatro em São Nicolau, além de mais de uma centena da Boa Vista.

Cabo Verde regista 58 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas da Boa Vista (51), Santiago (6) e São Vicente (1). Destes, um é já considerado recuperado e outro, o primeiro caso confirmado no arquipélago, em 19 de março, um turista inglês de 62 anos, acabou por morrer.

O arquipélago iniciou hoje um segundo período de estado de emergência, mantendo na generalidade as restrições de movimentos e de encerramento de empresas, bem como a obrigação geral de confinamento, em vigor desde 29 de março, mas diferenciado por ilhas.

Segundo determinação do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, a prorrogação do estado de emergência é válida até às 24:00 de 02 de maio nas ilhas com casos de covid-19 diagnosticados e até às 24:00 do dia 26 de abril nas restantes.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 154 mil mortos e infetou mais de 2,2 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 497 mil doentes foram considerados curados.

Fonte: Lusa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.