Governo português não descarta nacionalização da TAP

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

O governo português estaria disposto a nacionalizar a companhia aérea TAP, da qual controla 50%, para evitar o seu desaparecimento ante a crise atual, declarou nesta terça-feira o premier Antonio Costa.

As negociações entre o investidor americano David Neeleman e “outra companhia” para vender sua participação na TAP foram suspensas, declarou o chefe de governo socialista, em entrevista ao “Observador”. “Neste contexto, não podemos descartar a necessidade de nacionalizar a TAP ou qualquer outra empresa essencial para o país, evitando o risco de perdê-la após esta crise.”

O ministro das Finanças, Mario Centeno, também mencionou a hipótese de nacionalização, em entrevista ontem à noite ao canal TVI: “A TAP enfrenta desafios únicos. Há muitas formas de intervir e esta é uma delas.”

Privatizada em 2015 em 61%, um ano depois o governo português assumiu 50% do capital da empresa. O consórcio privado Atlantic Gateway, de Neeleman e seu sócio português, Humberto Pedrosa, conta atualmente com 45%, e os 5% restantes são dos funcionários.

No fim de fevereiro, a imprensa portuguesa informou que a alemã Lufthansa, aliada, na ocasião, à americana United Airlines, havia iniciado negociações para comprar de Neeleman parte da TAP.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on email

Designed by nzaylakasesa,lda.