Banco de Desenvolvimento Africano desembolsa 89 ME para reconstrução nos países afetados pelo Idai

Lusa

Partilhe

O Banco de Desenvolvimento Africano (BAD) anunciou hoje um montante 100 milhões de dólares (89 milhões de euros) para reconstrução de infraestruturas nos países afetados pelo ciclone Idai, com destaque para Moçambique, informa um comunicado oficial.

“A prioridade é a reabilitação e a construção de infraestruturas, com enfoque para o corredor da Beira [Moçambique] que é de âmbito regional, servindo países da hinterland [sem acesso direto ao mar]”, disse o vice-presidente do BAD, Mateus Magala, citado num comunicado da Presidência moçambicana.

Mateus Magala falava após um encontro entre uma delegação do BAD e o chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, na Presidência da República, em Maputo.

O vice-presidente do BAD destacou que o plano é modernizar o corredor, tornando-o resiliente para “dinamizar as atividades económicas da região sem pressão do clima ou de qualquer outro constrangimento”.

De acordo com Mateus Magala, o BAD já disponibilizou 1,7 milhões de dólares (cerca de 1,2 milhões de euros) para Moçambique como apoio de emergência, verba que vai servir para as atividades imediatas na assistência às populações.

“Moçambique foi o centro da manifestação do ciclone, mas também temos Zimbabué e Maláui que foram afetados. Por isso, vamos ter uma abordagem regional para podermos mobilizar mais recursos para a reconstrução e modernização das infraestruturas, com mais enfoque para Moçambique, que foi mais afetado”, concluiu o vice-presidente do BAD.

Em Moçambique, segundo dados do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, a passagem do ciclone Idai terá afetado 1,4 milhões de pessoas, provocando pelo menos 598 mortos e 1.641 feridos.

Facebook Comments

Partilhe