Parlamento britânico rejeita as quatro alternativas a acordo de ‘Brexit’ de May

Lusa

Partilhe

Os deputados britânicos rejeitaram hoje à noite as quatro opções alternativas ao acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (‘Brexit’) concluído pela primeira-ministra, Theresa May, que já chumbaram três vezes.

As duas propostas que tinham obtido mais votos na primeira votação, na quarta-feira passada na Câmara dos Comuns, a realização de um referendo sobre qualquer acordo de divórcio concluído com Bruxelas e o estabelecimento de uma união aduaneira com a União Europeia (UE), foram rejeitadas com 292 votos contra e 280 a favor (uma diferença de 12 votos) e 276 votos contra e 273 a favor (uma diferença de apenas três votos), respetivamente.

A terceira proposta, de um modelo “Noruega +”, também conhecida como “Mercado Comum 2.0”, que previa a manutenção do Reino Unido no mercado único – o que seria sinónimo de liberdade de circulação de bens, capitais, serviços e pessoas, como na Noruega -, mas a isso acrescentando a exigência de uma união aduaneira específica com a UE, ou seja, de uma política aduaneira e comercial comum, também não obteve o apoio necessário dos deputados britânicos.

Apesar de as direções do Partido Trabalhista (245 deputados em 650) e do Partido Nacional Escocês (SNP — 35 deputados) terem apelado nesse sentido, esta opção foi chumbada, com 282 votos contra e 261 a favor (uma diferença de 21 votos).

A quarta e última opção submetida a votação, que propunha, em caso de ausência de acordo a dois dias do ‘Brexit’, que os deputados votassem a favor ou contra uma saída sem acordo (“no deal”) e, em caso de ganhar o contra, que desistissem de sair da UE, foi igualmente chumbada hoje à noite na Câmara dos Comuns, com 292 votos contra e 191 a favor (uma diferença de 101 votos).

Os deputados britânicos já tinham tentado assumir o controlo do processo de saída do Reino Unido da UE na semana passada, propondo soluções para ultrapassar o impasse em que o país se encontra, mas foi em vão: divididos quanto ao formato que deverá ter o divórcio do bloco comunitário, acabaram por votar contra os oito cenários em análise.

Após o adiamento do ‘Brexit’, inicialmente agendado para 29 de março, e para evitar uma saída sem acordo, os deputados dispuseram-se a votar hoje à noite as quatro opções selecionadas pelo presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow, embora se tratasse apenas de “votações indicativas”, sem caráter vinculativo para o Governo da conservadora Theresa May.

Facebook Comments

Partilhe