Supremo Tribunal do Quénia adia decisão que podia descriminalizar homossexualidade

Lusa

Partilhe

O Supremo Tribunal de Nairobi, no Quénia, adiou hoje o julgamento histórico que podia descriminalizar a homossexualidade neste país africano.

Um dos juízes quenianos responsáveis pelo processo, Chacha Mwita, argumentou ter “demasiados processos” pendentes e adiou a decisão para 24 de maio, de acordo com agências internacionais.

Em discussão está a inconstitucionalidade dos artigos que criminalizam as relações entre pessoas do mesmo sexo, defendida por organizações de defesa dos homossexuais, que apresentaram um recurso junto do tribunal em 2016.

Facebook Comments

Partilhe