Polícia brasileira encerra alojamento do clube Botafogo após inspecção

Partilhe

Agentes da Polícia Civil encerraram a unidade que acolhe jovens promessas do clube de futebol, localizada perto do estádio Caio Martins, em Niterói, município da região metropolitana do Rio de Janeiro, segundo um comunicado da corporação.

As autoridades brasileiras abriram uma investigação após verificarem os danos na estrutura, enquanto que engenheiros realizam agora uma inspecção mais completa.

Esta acção acontece depois do incêndio que deflagrou na passada sexta-feira, no centro de treinos do Flamengo, também no Rio de Janeiro, que matou dez jovens jogadores e feriu três.

Enquanto se apuram responsabilidades, a Justiça do Rio de Janeiro proibiu hoje crianças e adolescentes de utilizarem o centro de treinos do Flamengo.

Em caso de não cumprimento será aplicada uma multa de dez milhões de reais (cerca de 2,36 milhões de euros) ao clube e de um milhão de reais (cerca de 240 mil euros) ao presidente do clube, Rodolfo Landim.

De acordo com a investigação preliminar, as chamas começaram a partir de um curto-circuito no sistema de ar condicionado.

Em comunicado, o Botafogo afirma que os alojamentos em causa  encerrados pela polícia “são usados apenas em casos especiais por jogadores provenientes de fora do Estado” do Rio de Janeiro ou em casos de “vulnerabilidade social”, embora tenha reconhecido ser necessário “actualizar a documentação” da unidade.

“Para os alojamentos do estádio Caio Martins, o Botafogo está a realizar todos os esforços para actualizar a documentação”, declarou a formação de futebol.

O clube anuncia ainda que “os poucos jovens que ali se hospedam” foram transferidos para outra sede do clube que mantém a documentação actualizada.

O Botafogo acrescenta no comunicado que um novo centro de treinos do clube encontra-se na “fase inicial de obras”.

Facebook Comments

Partilhe