Caracas condena apoio de países da América Latina ao bloqueio dos EUA

Partilhe

“É inacreditável que Governos da nossa América aplaudam o bloqueio norte-americano que afecta e gera sofrimento ao povo venezuelano, com custos superiores aos 30 mil milhões de dólares, e se prestem para o espectáculo mediático de Donald Trump e o seu séquito”, escreveu o ministro venezuelano das Relações Exteriores, Jorge Arreaza, na sua conta da rede social Twitter.

Jorge Arreaza reagia a uma mensagem do seu homólogo chileno, Roberto Ampuero, na mesma rede social, na qual dizia ser “impossível entender a crueldade do regime de Nicolás Maduro ao impedir que a ajuda internacional chegue aos venezuelanos que tanto a necessitam”.

Entre os Governos do continente americano que têm criticado a decisão do executivo venezuelano de não permitir a entrada de ajuda humanitária na Venezuela estão os países-membros do Grupo de Lima (composto por Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru), com excepção do México.

A oposição venezuelana, liderada pelo auto proclamado presidente interino, Juan Guaidó, prevê fazer entrar no país, no dia 23 de Fevereiro, ajuda humanitária que se encontra em centros de acolhimento no norte do Brasil, e em Cúcuta, na Colômbia.

A Holanda anunciou hoje que vai disponibilizar um centro de ajuda humanitária para a Venezuela na ilha de Curaçau.

A oposição insiste que há uma crise humana no país, situação que o Governo do Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, desmente e acusa os Estados Unidos da América de pretenderem usar essa ajuda para violar a soberania do país.

Facebook Comments

Partilhe