BNA desmente indexar créditos bancários em moeda estrangeira

Partilhe

Reagindo a informações postas a circular nas redes sociais, segundo as quais, o BNA vai conceder créditos em moeda estrangeira, o governante explicou que isso não passa de rumores “falsos”.

Argumentou que existe desde 2014 uma regulamentação expressa pelo Banco que autoriza a cedência de crédito em moeda estrangeira apenas para os agentes económicos que têm receitas em moeda estrangeira.

Insistiu que em Novembro do ano passado, o BNA baixou instruções para que os clientes e os bancos interessados na conversão dos créditos que foram anteriormente concedidos em moeda estrangeira pudessem ser convertidos em moeda nacional.

Reconheceu que a aquisição de divisas por parte dos comerciantes do país melhorou substancialmente, nos últimos tempos, em comparação com a situação prevalecente em 2017 e no princípio de 2018.

Apontou que, em 2018, o BNA disponibilizou aos bancos comerciais um montante no valor de treze mil milhões de dólares para passarem aos seus clientes.

Esclareceu que desse valor, cerca de 3.5 milhões de dólares serviram para a liquidação de operações pendentes que tem a ver com os atrasados referentes aos pagamentos que não ocorreram desde os anos 2014 até 2017.

Manuel António Dias, ressaltou que as melhorias substanciais registadas deveram-se às políticas que foram implementadas pelo BNA, a partir de Janeiro do ano passado (2018).

O responsável que falava no termo de um encontro realizado com o Governador do Moxico, Gonçalves Muandumba, prometeu trazer vários serviços do BNA para a região leste do país, com a abertura da sua Delegação Regional, prevista para Junho próximo.

O saneamento do meio circulante, a educação financeira e a criação da possibilidade dos clientes fazerem reclamações directas juntos da Delegação Regional e através do seu Portal, serão entre outros serviços bancários a oferecer na região leste do país, que compreende as províncias do Moxico, Lunda Sul e Lunda Norte.

Facebook Comments

Partilhe