National Enquirer diz que investigará acusação de chantagem feita por Jeff Bezos

Na quinta-feira, Jeff Bezos afirmou que foi alvo de “extorsão e chantagem” por parte do editor do National Enquirer, que o ameaçou de publicar fotos íntimas, se o presidente da Amazon não parasse investigações à forma como o jornal consegue fotos e mensagens íntimas de terceiros.

Hoje, David Pecker, diretor da empresa American Media Inc. (AMI), que controla o National Enquirer, respondeu à denúncia de Bezos, em comunicado, dizendo que “acredita fervorosamente que (o editor do jornal) agiu de forma legal”, nas negociações com o presidente da Amazon, mas que ainda assim vai instruir uma “investigação interna” para apurar eventuais responsabilidades criminais.

“Considerando a natureza das denúncias feitas pelo sr. Bezos, a administração da AMI reuniu-se e decidiu que vai investigar pronta e amplamente as acusações feitas”, escreveu Pecker no comunicado.

Em janeiro, o jornal National Enquirer publicou uma história sobre uma relação extraconjugal de Bezos.

O presidente da Amazon ordenou então a uma equipa de detetives privados para ir até ao fim na investigação à forma como o Enquirer obteve mensagens trocadas entre si e a ex-pivot televisiva Lauren Sanchez.

No início deste mês, o editor do tabloide, Dylan Howard, revelou que estava de posse de fotografias reveladoras de Bezos e Sanchez.

Segundo as mensagens de correio eletrónico divulgadas quinta-feira por Bezos, um advogado da American Media Inc. propôs-lhe um acordo na quarta-feira, mediante o qual o tabloide não divulgaria as fotos se Bezos e os seus investigadores divulgassem uma declaração pública “afirmando que não tinham conhecimento ou base” para sugerir que a cobertura da Enquirer era “politicamente motivada ou influenciada por forças políticas”.

Na mensagem que divulgou na quinta-feira, Bezos afirmou que preferiu publicar as mensagens de correio eletrónico que lhe enviaram e à sua equipa de investigação “mais do que capitular à extorsão e chantagem”, apesar do “custo pessoal e do embaraço” associados.

Partilhe