Angola retira licença a banco por “falência técnica” e “problemas técnicos”

Lusa

Partilhe

O Banco Nacional de Angola revogou hoje a licença do Banco Angolano de Negócios e Comércio (BANC) por “graves problemas técnicos” que colocaram a instituição em “falência técnica”.

Em conferência de imprensa, o governador do BNA, José de lima Massano, afirmou que foram detetadas “deficiências no modelo de governação”, com “riscos que eram grandes e foram mal geridos”.

Além disso, a “reposição do capital social não foi avançada pelos acionistas”, disse o governador, salientando que a decisão de revogar a licença bancária foi tomada numa reunião extraordinário do BNA, a 29 de janeiro.

Os “depósitos estarão garantidos e serão devolvidos aos clientes assim que a Procuradoria-Geral da República, para onde o BNA remeteu processo, emitir acórdão em que dará ao próprio BNA a comissão liquidatária”, acrescentou o governador.

Este é o terceiro banco a ter a licença revogada, após o Banco Mais e o Banco Postal.

O BANC tem como principal acionista Kundi Paihama, um dos generais de topo em Angola, antigo ministro da Defesa e ex-governador da província do Cunene.

Facebook Comments

Partilhe