Falta de energia afeta atendimento médico no interior de Angola

Partilhe

Os constantes cortes de energia obrigaram o posto médico do município angolano de Muconda, Lunda sul, a usar velas e lanternas para manter o atendimento aos doentes, disse hoje fonte da instituição.

Em declarações hoje à Agência Angolana de Notícias (ANGOP) Chimuanga Itaquénia, chefe do posto médico da circunscrição, explicou que todos os dias a unidade atente 30 pessoas e, no “casos urgentes”, tem de recorrer a “velas e lanternas”.

A carência de energia elétrica naquela localidade, leste de Angola, está igualmente a “condicionar as aulas de alfabetização”, que estão suspensas, disse, por seu turno Inácio Capenda, diretor da única escola pública na região.

Com mais de 30.000 habitantes, o município do Muconda dista a 91 quilómetros a nordeste da cidade de Saurimo, capital da província da Lunda Sul.

Facebook Comments

Partilhe