Prémio Literário António Jacinto 2018 distingue revelação angolana Oliveira Martins

LUSA




Partilhar

A primeira obra de Oliveira Martins, “Mahambas (Contos)”, venceu a edição de 2018 do Prémio Literário António Jacinto, atribuído pelo Instituto Nacional das Indústrias Culturais (INIC) de Angola, indica hoje um comunicado da organização.

O Prémio Literário, que já vai na 17.ª edição, saiu de uma lista de 17 primeiras obras de outros tantos autores, constitui uma homenagem ao poeta António Jacinto do Amaral Martins, “homem insigne das letras e cultura” de Angola, lê-se no documento.

O prémio de revelação para obras inéditas, que visa incentivar o surgimento de novos autores e novas obras literárias de autores angolanos, foi atribuído a Oliveira Martins, pseudónimo literário de Oliver Soares Quiteculo, tendo o júri destacado “a artesania da palavra”.

“Peça artesania da palavra, recria e promove oi imaginário tradicional angolano, recuperando o nosso precioso património nacional”, refere o júri, constituído por Albino Carlos (presidente), Joaquim Martinho e Elsa Barber.

O prémio, instituído em 2000, é promovido pelo INIC, ligado ao Ministério da Cultura angolano, e tem como patrocinador oficial o Banco Poupança e Crédito (BPC) de Angola.

Até hoje, o INIC atribuiu 17 prémios (11 em poesia e seis em prosa) e oito menções honrosas (seis em poesia e dois em prosa), “o que tem contribuído significativamente para o surgimento de publicações de qualidade e para a descoberta de novos talentos no domínio da literatura” em Angola, lê-se na nota.

Comentários do Facebook

Partilhar
<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-format="autorelaxed"
     data-ad-client="ca-pub-7513151535689663"
     data-ad-slot="7531535151"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>