TELECOMUNICAÇÕES

Benguela, Luanda e Zaire contam com um novo circuito de fibra óptica




Os agentes económicos da província de Benguela contam a partir do início do segundo semestre deste ano, com um novo circuito de fibra óptica que lhes vai permitir ter acesso a um serviço diferenciado de telecomunicações.

Esta nova infraestrutura surge com base numa parceria entre a Internet Tecnologies Angola (ITA) e a Rede Nacional de Transporte de Electricidade (RNT) e um investimento de 100 milhões de kwanzas que permitiu a criação de um circuito de fibra óptica de mil quilómetros entre Benguela, Luanda e Zaire, com uma capacidade de 10Gps, ultrapassando os (400Mbps/s) disponibilizados até agora.

“Esta parceria vem rentabilizar a infra-estrutura da RNT que não é utilizada. A RNT utiliza apenas cerca de 25% desta capacidade, deixando cerca de 75% sem utilização”. Esta informação consta de uma nota à imprensa a que O Guardião teve acesso, hoje.

Segundo a nota, esta “parceria pioneira” vai permitir oferecer um serviço de alta faibilidade aos “agentes económicos em Benguela e nos demais pontos por onde passam esta infraestrutura”.

De acordo com o director-geral da ITA, Jaime Ferreira, citado na nota, figuram “entre os aspectos diferenciadores, a disponibilidade de serviço, com mais capacidade, rapidez de transmissão e fiabilidade inerente à tecnologia de fibra óptica, a monitorização permanente, bem como assistência técnica local da qualidade dos circuitos de fibra óptica, com ligação ao NOC (Network Operation Center) de última geração da ITA, o facto da fibra óptica estar colocada em redes de postes de alta tensão, torna-a imune a agentes externos como vandalismo, obras e maus tempo”.

O gestor afirma ainda, segundo a nota, que “esta parceria traz uma nova dimensão ao panorama das telecomunicações em Angola”, destacando que “a capacidade técnica, know-how das equipas da ITA e a instalação de equipamentos de qualidade superior com tecnologia de ponta, aliados à alta qualidade da infra-estrutura da rede da RNT, vão permitir uma entrega de serviço de excelente qualidade. Permite-nos também olhar para o nosso programa de expansão de rede com optimismo, uma vez que o podemos realizar com mais celeridade e eficiência.”

De acordo com a nota, o investimento feito pela ITA incidiu fundamentalmente na melhoria de infra-estrutura no circuito Luanda-Benguela, com a implementação de terminações nas subestações de Gabela, Alto-Chingo, Quileva, Lumaum e Nova Biópio e na capacitação de técnicos especializados angolanos, garantindo conhecimento técnico para operar a rede e a infra-estrutura, com altos padrões de eficiência.

Por outro lado, os investimentos efectuados pela RNT incidiram fundamentalmente na substituição de cabos obsoletos por cabos Standard OPGW (Optical Ground Wire), que permitem a transmissão de dados com alta fiabilidade.

Comentários do Facebook
<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-format="autorelaxed"
     data-ad-client="ca-pub-7513151535689663"
     data-ad-slot="7531535151"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>