INTERNET

Sistema de cabos submarinos que vai ligar Angola aos EUA está 100% operacional

Partilhar

O sistema de Cabos Submarinos que liga os Estados Unidos ao Brasil, denominado Monet, e que posteriormente vai ligar Angola aos Estado Unidos, está 100% operacional.

A informação foi avançada pelo consórcio formado pela multinacional angolana de telecomunicações Angola Cables, Algar Telecom, Google e a operadora uruguaia Antel, em nota à imprensa a que O Guardião teve acesso.

De acordo com a nota, o Monet que cobre uma extensão de 10.556km do cabo submarino, conecta Boca Raton, na Florida a Fortaleza e Santos, no Brasil, “estabelecendo uma ponte digital avançada de transmissão óptica, de alta qualidade, entre os dois países, com capacidade para fornecer mais de 64 Tbps”.

O CEO da Angola Cables António Nunes afirma, de acordo com a nota que, “a conclusão do sistema de cabos submarinos Monet representa um marco extremamente significativo para o mercado, por trazer uma nova geração de tecnologia em cabos submarinos, capaz de enfrentar novos desafios da evolução digital. O esforço para tornar este cabo operacional, com conexões directas e de baixa latência, trará reais benefícios económicos para as regiões, sobretudo para Angola e o continente Africano que passa a estar directamente ligado aos principais centros de produção de conteúdos e serviços digitais”. Abrindo “novos horizontes e oportunidades de negócios, muitas delas desconhecidas neste momento”, afirmou.

O cabo submarino Monet, projectado e construído com base no conceito SubCom Open Cables, incorpora tecnologia de ponta de submarinos, permitindo uma oferta excepcional de capacidade de largura de banda e, com isso, grande melhora no desempenho da latência da Internet.

A nota revela ainda que, “a introdução do tráfego comercial e dos serviços pelo cabo submarino vai melhorar as necessidades de conexões actuais entre América Latina e os Estados Unidos, bem como oferecer uma plataforma poderosa e uma infra-estrutura estável para receber a crescente demanda por capacidade no futuro”.

Comentários do Facebook

Partilhar
<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-format="autorelaxed"
     data-ad-client="ca-pub-7513151535689663"
     data-ad-slot="7531535151"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>