SAÚDE

Ministra da Saúde reconhece patriotismo dos enfermeiros

Partilhar

A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, reconheceu neste sábado, na província do Huambo, o sentido patriótico, dedicação e empenho dos enfermeiros no atendimento aos doentes e na elevação da qualidade dos serviços.

Ao discursar no encerramento das 10ªs Jornadas Científicas de Enfermagem, em alusão ao Dia Internacional do Enfermeiro, que hoje se comemora, destacou o papel preponderante dos profissionais de enfermagem, que, na sua óptica, constituem a espinha dorsal do sistema nacional de saúde.

Disse que o quadro actual do sector exige, de toda a equipa multiprofissional, um envolvimento cada vez mais proactivo, a fim de responder as expectativas e os anseios dos utentes, que clamam por um atendimento mais eficaz, oferecido por profissionais profundamente mergulhados no espírito de uma assistência humanizada.

Afirmou que o governo tudo está a fazer para o apetrechamento das unidades sanitárias com equipamento e meios de diagnóstico adequados, para melhorar o trabalho dos enfermeiros.

Aos profissionais do sector, Silvia Lutucuta aconselhou a empenharem-se na educação da população sobre os cuidados primários, elucidando-os sobre as formas de prevenção contra a malária, a tuberculose, a sarna e outras enfermidades que assolam algumas províncias do país.

Admitiu que os enfermeiros vivem, ainda, muitos problemas sociais, tendo, por isso, anunciado que o Ministério da Saúde está a trabalhar com os bancos de Poupança e Crédito e Sol, para, num curto espaço de tempo, concederam créditos os profissionais.

Na sua intervenção, a ministra da Saúde convidou a classe e a sociedade a fazerem da data uma jornada de reflexão e de luta contra os males que prejudicam a enfermagem.

As consequências jurídicas dos erros de enfermagem e o aprofundamento da ética e deontólogia profissional marcaram as discussões das 10ªs jornadas científicas que duraram dois dias.

Comentários do Facebook

Partilhar