PORTUGAL

Ministro da Defesa português chegou ontem a Luanda para uma visita de cinco dias (actualizado)




O ministro da Defesa Nacional português inicialmente previsto para chegar amanhã segundo-feira, chegou na noite de ontem, sábado, a Luanda, no âmbito do reforço da cooperação bilateral no domínio da Defesa, estando previstos encontro políticos, visitas a diversas unidades militares e a assinatura do novo Programa-Quadro de Cooperação para 2018-2021.

Em declarações à imprensa, a sua chegada a Luanda, o ministro mostrou-se satisfeito com a transferência do processo do caso do ex vice-presidente da República, Manuel Vicente, para Angola, tendo adiantado que se trata de “uma circunstância feliz”.

“Não vou esconder que prefiro chegar a Angola com esta decisão judicial”, mas não deixou de recordar que o convite, para visitar o país, foi feito há mais de um mês, e este desfecho destaca aquele que foi, sempre, o objectivo, “não haver interferência do poder judicial em Portugal”.

Apontou como objectivo da sua deslocação a Angola o reforço da cooperação técnico-militar que desde 1983, permitiu formar mais de mil angolanos dos diferentes ramos das Forças Armadas.

Considerou a relação no domínio da Defesa muito rica, antiga, profícua e benéfica para os dois países.

Durante a sua permanência no país o governante luso vai, com as autoridades angolanas, passar em revista o estado de implementação do programa de cooperação entre Portugal e Angola, perspectivando-se a assinatura de um novo programa para o quadriénio 2018-2021.

Em Luanda, o titular da Defesa de Portugal deverá participar na 17ª Reunião da Comissão mista bilateral luso-angolana.

Comentários do Facebook
<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-format="autorelaxed"
     data-ad-client="ca-pub-7513151535689663"
     data-ad-slot="7531535151"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>