ECONOMIA

Bombardier vende seis aviões a Angola para ligações aéreas domésticas por 165 ME




A construtora canadiana Bombardier anunciou que vai fornecer, por 198 milhões de dólares (165 milhões de euros), seis aviões Q400 para o novo operador angolano de transportes aéreos regionais, a Air Connection Express, uma Parceria Público-Privada.

Em comunicado a que a Lusa teve hoje acesso, a Bombardier refere que o contrato com o consórcio angolano de voos domésticos, para aquisição destes meios, foi assinado no sábado, em Luanda, estando prevista a entrega das primeiras quatro aeronaves em 2019 e as restantes duas no ano seguinte.

A Air Connection Express é um consórcio público-privado que vai garantir voos domésticos em Angola, juntando a transportadora estatal TAAG e a Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA), com as transportadoras privadas Airjet, Air26, Bestfly, Diexim, Mavewa, SJL e Air Guicango.

A Bombardier refere que já forneceu aviões Q400, bimotores turbo-hélice com capacidade de transportar até 70 passageiros, a 37 operadores aéreos africanos.

Segundo o Governo angolano – A TAAG, detida pelo Estado, é o sócio maioritário do consórcio -, as aeronaves da Air Connection Express vão parquear em quatro bases regionais, designadamente no Norte, em Cabinda, no Sul, no Lubango, no Leste, no Luena, e no Centro, em Benguela, fazendo a ponte aérea com Luanda e garantindo o transporte interprovincial.

Comentários do Facebook
<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-format="autorelaxed"
     data-ad-client="ca-pub-7513151535689663"
     data-ad-slot="7531535151"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>