POLÍTICA

Liderança do MPLA de João Lourenço vai ajudar a aplicar reformas – consultora

Partilhar

A consultora BMI Research considerou hoje que o anúncio de que o Presidente de Angola será também o líder do MPLA vai cimentar o seu poder sobre o Estado e fazer progredir a agenda reformista.

“João Lourenço, atualmente vice-presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), deverá quase de certeza ganhar o controlo do partido, o que vai cimentar ainda mais o seu controlo sobre o Estado e apoiar o progresso na sua agenda reformista”, escreveram os analistas da consultora.

Num comentário à candidatura à liderança do MPLA na reunião de setembro, os analistas escreveram, numa nota enviada aos investidores e a que a Lusa teve acesso, que isso irá “marcar mais outro passo simbólico de distanciamento da era de José Eduardo dos Santos”.

Para a BMI Research, a rejeição da proposta de fazer o congresso apenas no próximo ano e a “rápida decisão do partido” em aprovar a proposta de eleição do novo líder já em setembro deste ano “é indicativa de que a influência do antigo Presidente e dos seus apoiantes dentro do MPLA diminuiu significativamente”.

O aumento da influência dos apoiantes do atual Presidente é positivo para a unidade do partido e “serve bem a agenda reformista de João Lourenço”, acrescentam os analistas.

Nos próximos tempos, “as principais prioridades serão renovar o investimento no setor petrolífero e promover a diversificação económica”, diz a BMI, que conclui que “a consolidação gradual do poder de João Lourenço mantém promissoras as perspetivas do ímpeto reformista”.

Comentários do Facebook

Partilhar
<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-format="autorelaxed"
     data-ad-client="ca-pub-7513151535689663"
     data-ad-slot="7531535151"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>