POLÍTICA

PR elogia Miala e o considera um asset fora do comum “como poucos”

Partilhar

O Presidente da República, João Lourenço, elogiou nesta terça-feira, em Luanda, o novo chefe do Serviço de Inteligência e Segurança do Estado (SINSE), considerando-o um quadro “como poucos” que conhece os meandros e “passou por todos os serviços de inteligência no nosso país”.

João Lourenço sublinhou que embora o general Fernando Miala seja empossado numa conjuntura de paz no país, não deixa de ter grandes desafios na sua missão. O PR acrescentou igualmente que com a sua experiência militar, Miala vai seguramente contribuir para a melhoria da eficácia do trabalho dos serviços de inteligência.

Agora restabelecido, o general Ferando Miala, antigo director dos Serviços de Inteligência Externa foi, a 20 de setembro de 2007, condenado a quatro anos de prisão efetiva pelo Supremo Tribunal Militar (STM), pelo crime de insubordinação, tendo cumprido a pena.

Junto com ele foram condenados três próximos colaboradores seus a dois anos e seis meses de prisão efectiva.

Embora a acusação inicial teria sido golpe de estado, os arguidos foram acusados de prática de crime de insubordinação, por não terem comparecido numa cerimónia de desgraduação no Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas, orquestrada para os humilhar publicamente.

Miala foi igualmente acusado de interferir nas missões da escolta do chefe de Estado, de realizar escutas não autorizadas, além do furto de aparelhos de escuta, e de se envolver em relações alegadamente “promíscuas” com membros da Comunicação Social, mas estes crimes não ficaram provados em tribunal.

Antes da promoção, Fernando Miala ostentava a patente de tenente-general.

Comentários do Facebook

Partilhar