Fundo asiático de 50 biliões de dólares quer financiar projetos em Angola

Lusa

Partilhar

Investidores angolanos e estrangeiros vão poder aceder a um fundo de 50 mil milhões de dólares (42,6 mil milhões de euros), da Centennial Energy Thailand, um grupo internacional de investimento e desenvolvimento de projetos comerciais e humanitários.

Para o efeito, foi assinado hoje, em Luanda, um memorando entre a Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP) de Angola, organismo de apoio ao Presidente da República na preparação, condução e negociação de projetos de investimento privado, e a Centennial Energy Thailand.

O documento foi rubricado pelo diretor da UTIP, Norberto Garcia, e o presidente do conselho de administração da Centennial Energy Thailand, Raveeroj Rithchoteanan.

Em declarações à imprensa, Norberto Garcia disse que o fundo está à disposição dos investidores nacionais e externos, e vai permitir concretizar os projetos em Angola, essencialmente nos setores produtivos, nomeadamente agroindústria, turismo, hotelaria, pescas e energia.

“A existência desse fundo vai trazer dinheiro para o mercado, vai financiar o mercado, que vai poder autodesenvolver-se. Este fundo faz todo o sentido, porque o parceiro quer é uma parceria, uma ‘joint-venture’, por esta via. Não estamos a falar de taxas de juros, de retornos de forma alguma complicados, com o processo de gestão do investidor, porque é em função dos rendimentos que a parceria vai proporcionar, que o retorno será feito”, disse.

Acrescentou que o fundo vem igualmente para facilitar a implementação de 688 projetos neste momento parados por falta de financiamento.

O dirigente angolano realçou que este fundo já esteve no Camboja e Vietname, países asiáticos que se desenvolveram com recurso ao mesmo: “O que quer dizer que Angola tem que aproveitar este fundo, esta oportunidade”.

“Temos aqui condições essenciais para fazer acontecer os projetos e fazer com que os projetos que até agora não têm financiamento, porque há alguma dificuldade na nossa banca para o efeito, é nossa missão, que temos contacto com o exterior, fazer acontecer isso, para ter os financiamentos, os fundos, para que possamos ter formas de implementar o projeto no nosso país”, disse.

Por sua vez, o presidente do conselho de administração da Centennial Energy Thailand apelou aos investidores angolanos para que apresentem os seus projetos, salientando que o objetivo é que esses valores sejam investidos em áreas prioritárias de Angola e em todo o país.

“Esses valores serão investidos em todo o território angolano de forma igual. O objetivo inicial era investir nas infraestruturas, mas atendendo às necessidades que o país atravessa, as prioridades vão para a habitação, alimentação, escolas e hospitais”, frisou.

“Estamos abertos, independentemente das necessidades que tiverem, o Governo ou os parceiros é que têm que delinear as prioridades”, salientou.

A apresentação do fundo foi hoje feita durante um encontro técnico empresarial para financiamento de projetos de investimento privado, que reuniu empresários nacionais e responsáveis de bancos nacionais.

Comentários do Facebook

Partilhar
<script async src="//pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-format="autorelaxed"
     data-ad-client="ca-pub-7513151535689663"
     data-ad-slot="7531535151"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>